Revista Higei@ - Revista Científica de Saúde, Vol. 1, No 2 (2017)

ALTERAÇÕES MORFOFUNCIONAIS E NAS ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA DECORRENTE DE DOIS MODELOS DISTINTOS DE PERIODIZAÇÃO DO TREINAMENTO DE FORÇA EM IDOSOS

Erick Leones, Jhonatan Macedo, Krow Marsili Guedes, Claudio Scorcine, Dilmar Pinto Guedes JR, Rodrigo Pereira da Silva

Resumo


Introdução: A literatura tem demonstrado benefícios nos idosos decorrentes da pratica sistemática do treinamento. Em outras populações, como os atletas, está bem documentado os benefícios do planejamento e periodização do treinamento com pesos, já para os idosos tais estudos são menos frequentes. Objetivo: Analisar as alterações morfofuncionais e nas atividades da vida diária decorrentes de dois modelos distintos de periodização do treinamento de força em idosos. Metodologia: Participaram do estudo 15 indivíduos, de ambos os gêneros, acima de 60 anos, praticantes de musculação a mais de 6 meses, da cidade de Santos-SP. As avaliações realizadas, pré e pós treinamento, foram a bateria de testes de atividades da vida diária, teste de carga máxima dinâmica no supino máquina e no leg press 90º e o teste de preensão manual. Os indivíduos foram divididos em dois grupos, sendo: Grupo 1- periodização não linear e Grupo 2- periodização linear. O treinamento teve duração de 8 semanas com frequência de três vezes por semana. Após a confirmação da não normalidade dos dados, utilizou-se o teste não paramétrico de Wilcoxon. O nível de significância aceito foi de p≤ 0,05. Resultados: não houve diferença significativa entre os grupos para as variáveis analisadas, o grupo de periodização não linear apresentou diferença significativa entre pré e pós para o exercício leg press, o mesmo acontecendo para o grupo de periodização linear no teste de subir escadas. Conclusão: não houve diferença entre os modelos de periodização analisados, para a população de idosos, nas variáveis avaliadas no presente estudo.

Texto Completo: PDF