Ágor@ - Revista Acadêmica de Formação de Professores, Vol. 2, No 4 (2017)

ASPECTOS FRONTEIRIÇOS DO RECONHECIMENTO NA OBRA ”O ESTRANGEIRO” DE CAMUS.

Mariza Galvão

Resumo


O presente artigo pretende apresentar a obra de Camus, O estrangeiro, pelos aspectos fronteiriços do reconhecimento. Camus é conhecido como o filósofo absurdista, pois o absurdo é uma categoria de sua filosofia, da qual trata da inabilidade humana em lidar com as adversidades da vida. A leitura que faremos sobre O estrangeiro não abordará o absurdo como categoria de análise. A categoria que abordaremos é o “reconhecimento” como propósito para entender o termo por meio de seus aspectos fronteiriços: reconhecer, identidade, falar, narrar e fazer.
Palavras-chave: Reconhecimento , identidade, estrangeiro.

Texto Completo: PDF