EXPERIMENTAÇOES DOCENTES NA EAD: LINHAS RIZOMÁTICAS

José Rogério Vitkowski

Resumo


Este artigo apresenta contornos de um mapa cartográfico resultado de uma pesquisa, configurada como estudo de caso, cujo objeto são as experimentação de professores que atuam como formadores na educação a distância (EaD). Ao se admitir a legitimidade da reconfiguração do trabalho do professor na EaD adentra-se em campo problemático que envolve, tanto a necessária capacitação tecnológica, comunicacional, didático-metodológica, quanto o modo como se concebe a interrelação mais ampla entre a docência, autoformação e a EaD. Importante atentar para uma linha de tensão relacionada à redefinição das funções do trabalho docente na EaD a partir de uma perspectiva meramente representacional, prescritiva, na qual se estabelece de antemão o que o professor deve saber, fazer, agir e ser. A investigação assumiu como delimitação os sujeitos participantes dos cursos de licenciatura de Pedagogia e Matemática, ofertados por meio de parceria entre a Universidade Estadual de Ponta Grossa-Pr (UEPG) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB), no período de 2009-2012. O referencial teórico-metodológico assume a abordagem filosófica da multiplicidade ou da filosofia da diferença, na vertente de Gilles Deleuze e Félix Guattari. O método cartográfico, articulado ao conceito de rizoma fornece princípios e pistas para a produção cartográfica. Os resultados dessa cartografia configuram um mapa composto por linhas rizomáticas que incluem, por exemplo, agenciamentos tecnológicos, concepções de aprendizagem, formação de professores, mediações sócio-profissionais do trabalho docente, dentre outros. A atenção a essa cartografia pode gerar novas agendas e movimentos instituintes e potencializadores na educação a distância.

Palavras-chave


educação a distância, filosofia da diferença, cartografia, rizoma, formação de professores.

Texto completo:

PDF


ISSN - 1982-6109 - Qualis:B1